John Sculley ajudou a construir marcas como Pepsi e Apple no que são hoje. Veja como ele fez isso.

Ele foi presidente da PepsiCo e CEO da Apple. Agora, ele é CMO na RxAdvance, um gerente nacional de benefícios farmacêuticos.

Sob a liderança de Sculley nos anos 1970 e início dos anos 80, as campanhas de marketing da PepsiCo aproximaram-no da participação de mercado padrão da Coca-Cola. Mais tarde, ele ajudou a construir a MetroPCS em uma empresa de US $ 9 bilhões antes de sua venda para a T-Mobile. E embora seu famoso relacionamento tênue com Steve Jobs tenha levado à saída temporária da empresa, durante os 10 anos de Sculley na Apple, ele diz que o crescimento da empresa cresceu mais de 1.000%.

Mais de cinco décadas no mundo dos negócios ensinaram as estratégias de crescimento e marketing que ele trata como ouro até hoje.

Os empresários são diferentes das outras pessoas, diz ele.

Os empresários são insaciavelmente curiosos. Os empreendedores são tomadores de risco. Os empresários são os que entram e dizem: tem que haver uma maneira melhor.

Aqui estão as quatro principais dicas de Sculley para o crescimento de sua ideia de negócio e marketing para o sucesso.

Estratégia 1: use fraquezas percebidas para sua vantagem.

Sculley foi chefe dos esforços de marketing da Pepsi durante o auge das guerras da cola” – uma série de campanhas diretas entre a Pepsi e a Coca-Cola nos anos 80.

A Coca-Cola era a marca mais valiosa do mundo naquela época. Eles possuíam a realidade – todos olhavam para eles como líderes.

Por causa disso, ele sabia que, se as pessoas vissem as marcas próximas umas das outras em garrafas, provavelmente escolheriam a opção popular: Coca-Cola. Mas quando uma série de testes de gosto cego resultou em pessoas preferindo a Pepsi, Sculley decidiu incentivar as pessoas a pensar de forma diferente sobre a indústria.

A campanha que se seguiu, chamada de Pepsi Challenge, foi lançada em San Antonio, Texas – um mercado onde a bebida foi superada pela Coca-Cola por 12 a 1. Eles filmaram pessoas fazendo testes cegos e depois fizeram comerciais com quem escolheu Pepsi. Quanto mais a Coca-Cola reclamava, mais vendíamos.

Faça uma lista de todos os medos que você adotou sobre o motivo de sua ideia de negócio não funcionar. Em seguida, gaste tempo pensando em maneiras de transformá-las em vantagens.

Se você está preocupado com o fato de seu produto ou serviço estar atrás da concorrência, pense em maneiras de transformá-lo em um azarão da indústria. Se você não tem uma equipe tão grande quanto gostaria, fature seu empreendimento como um negócio íntimo que responde individualmente a cada cliente.

Mudar sua mentalidade pode muito bem mudar o resultado do seu negócio.

Estratégia 2: ser capaz de explicar sua ideia de uma maneira simples.

Quando Steve Jobs sonhou com o iPod anos após o lançamento do MP3 player, ele não perguntou aos consumidores: como você gostaria de ter uma unidade de disco miniaturizada ou um processador mais rápido?.

Em vez disso, ele disse ao público: este pequeno dispositivo incrível contém 1.000 músicas e vai direto ao meu bolso.

Como diz o ditado: você realmente não entende algo a menos que possa explicar isso para sua avó. Não importa o quão complexa seja sua ideia, você precisa ser capaz de explicá-la simplesmente para qualquer pessoa.

Isso não apenas ajudará você a vender seu produto ou serviço, mas também ajudará a atrair pessoas de qualidade.

Estratégia 3: não use atalhos para a Experiência do Cliente.

Quando se preparava para lançar o primeiro computador Macintosh em 1984, a Apple estava com pouco tempo. Sculley lembra-se de um engenheiro mostrando a placa-mãe do computador a Jobs antes do evento de lançamento – e Jobs a rejeitando por causa de seu layout.

Sculley lembra-se do engenheiro dizendo a Jobs: ninguém jamais verá isso – ninguém saberá! Jobs supostamente respondeu: eu vou saber.

Aderir às suas armas – o que você acredita desde o início – pode ser fundamental para o sucesso como empreendedor. As maiores empresas estão focadas no cliente desde o início, diz Sculley.

Veja a Amazon, que se concentrou em reimaginar a cadeia de suprimentos para facilitar o consumidor. O fundador e CEO da empresa, Jeff Bezos, foi recentemente apontado como a pessoa mais rica da história moderna com patrimônio líquido superior a US $ 150 bilhões – mas ele ainda lê e-mails de sua caixa de entrada pública (jeff@amazon.com) para continuar envolvido com a base de clientes da Amazon.

Estratégia 4: saiba que o poder passou dos produtores para as pessoas.

Nos dias de Sculley, diz ele, os criadores de produtos ou serviços com mais recursos frequentemente atingem os mais altos níveis de sucesso.

Ele lembra que quando a Pepsi criou a Mountain Dew, a construção da estratégia de marketing levou sete anos. Ninguém construiria uma marca como essa hoje, diz ele.

A dinâmica do poder mudou de produtores para consumidores, principalmente através do poder de indivíduos compartilharem suas opiniões sobre mensagens com amigos, resenhas, postagens em blogs e mídias sociais. Estamos passando pela mais incrível mudança de marketing desde que foi criada, diz Sculley.

Ao reforçar sua ideia de negócio, não pense apenas no produto – pense na experiência como um todo.

A ideia de que os consumidores valorizam as marcas que fornecem experiências é parte da razão pela qual empresas como a Stitch Fix – que vende estilos personalizados e entregas de roupas sob demanda – estão em ascensão.

Através do boca a boca e promovendo uma experiência única, Sculley diz, você pode construir uma marca lucrativa sem gastar muito em publicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *